Recrutamento e seleção: guia completo para seguir

Recrutamento e seleção: guia completo para seguir

Encontrar os profissionais certos para trabalhar em uma empresa pode ser um desafio muito grande para o RH, já que o processo de Recrutamento e Seleção vem se tornando cada vez mais estratégico com o passar do tempo.

Apesar de ser um grande desafio, o R&S estratégico não pode ser deixado de lado de maneira alguma. Afinal, o processo pode ser um grande diferencial competitivo capaz de destacar empresas no mercado. Por isso preparamos esse artigo com o passo a passo de como selecionar os melhores talentos de forma assertiva nas organizações.

O que é Recrutamento e Seleção?

O Recrutamento e Seleção é o processo de encontrar e escolher o funcionário ideal para trabalhar em uma empresa específica. Mas como o próprio nome já diz, esse processo acontece em duas etapas principais: o recrutamento e a seleção. Para ficar mais fácil vamos explicar separadamente cada um deles.

Recrutamento

Recrutamento é a fase do Recrutamento e Seleção em que o RH ser preocupa em “capturar” de forma um pouco mais generalista uma certa quantidade de candidatos. Aqui são estabelecidos alguns pré-requisitos mínimos para que o candidato passe para a próxima fase, a seleção.

Embora exista esses pré-requisitos não é possível contratar um funcionário apenas com base no recrutamento. Isso porque normalmente nessa etapa muitas pessoas podem se candidatar para a vaga mesmo sem ter o perfil que a empresa procura.

O Recrutamento pode ser feito através de sites de divulgação de vagas, pelo site da própria empresa, por Redes Sociais como o Linkedin ou por algum outro meio de divulgação de vaga. Isso depende muito do que a organização procura.

onboarding

Seleção

Depois de recrutar uma certa quantidade de candidatos que possivelmente atendem os pré-requisitos da empresa, vem a etapa da Seleção. Essa etapa do Recrutamento e Seleção consiste em finalmente selecionar quem é o candidato perfeito para a vaga.

É nessa fase em que são feitos testes, avaliações, entrevistas, dinâmicas e o que mais for necessário para conhecer melhor o candidato, e para que ele conheça melhor a empresa também. Uma seleção de candidato bem feita é essencial para que a empresa continue tendo bons resultados em todos os indicadores e mantenha uma boa Cultura Organizacional.

Quais são os tipos de Recrutamento e Seleção?

Agora que você já sabe o que é o Recrutamento e Seleção, vamos falar sobre os tipos existentes. Existem basicamente 3 tipos de R&S que podem ser feitos. São eles:

Recrutamento e Seleção internos

O recrutamento interno consiste em buscar o ocupante da nova vaga internamente. Ou seja, nesse tipo, o RH deve recrutar alguém de dentro da própria empresa. A vantagem é que aqui, já se conhecem as qualidades e aptidões dos funcionários que se candidatarem, o que facilita na hora de selecionar quem tem a maior aderência. Além disso, o processo pode ser mais rápido e gerar menos custos.

Outra vantagem aqui, é que o processo de Recrutamento e Seleção interno pode aumentar o engajamento e motivação dos colaboradores da empresa, reduzindo a taxa de Turnover. Porém, é possível que as opções sejam mais limitadas, e dependendo do caso, o setor em que a pessoa selecionada estava antes pode ficar desfalcado.

Recrutamento e Seleção externos

Ao contrário do anterior, como você já deve imaginar, no processo de Recrutamento e Seleção externo, os candidatos à nova vaga são pessoas de fora da empresa. As maiores vantagens é que esse tipo de R&S possibilita maior variedade nas possibilidades de escolha e o banco de currículos da empresa fica alimentado para uma possível vaga no futuro.

Outro fator importante é que quando entra uma pessoa nova na empresa, novos horizontes são abertos, já que cada pessoa tem alguma ideia ou valor diferente a agregar. Por outro lado, existem as desvantagens também, mas algumas delas podem ser evitadas.

Primeiramente, os custos com o processo podem ser altos e caso ocorra algum problema na admissão, a empresa pode ter certos prejuízos. Mas como mencionamos, esse tipo de problema pode ser evitado com ferramentas ou plataformas digitais que auxiliam no processo de recrutamento, seleção e admissão.

Recrutamento e Seleção mistos

O Recrutamento e Seleção misto é o tipo em que tanto pessoas internas quanto pessoas externas à empresa podem se candidatar para a vaga anunciada. Aqui todas as vantagens e vantagens citadas nos dois tipos de Recrutamento e Seleção anteriores são encontradas também.

Porém, nesse caso é preciso ter mais cautela ainda para evitar qualquer tipo de imparcialidade ou injustiça. Portanto todo o processo deve estar muito claro para todos os envolvidos.

Passo a passo do Recrutamento e Seleção

Você já sabe o que é o Recrutamento e Seleção, e também já sabe quais são os tipos existentes para decidir qual é o melhor a ser feito no caso da empresa em que trabalha. Agora só falta saber exatamente como conduzir esse processo de forma eficiente.

 

  1. Escolha os canais de divulgação da vaga

    O primeiro passo do Recrutamento e Seleção é montar uma estratégia e escolher os canais de divulgação da vaga. Para isso você precisa entender muito bem qual é o perfil esperado e o nível de especialidade da vaga. Isso porque cada tipo de vaga tende a ter os profissionais esperados em locais diferentes.

    Por exemplo, existem sites voltados para profissionais com perfil para cargos mais gerenciais, enquanto outros estão voltados para profissionais com perfil de cargos mais operacionais. Por isso é importante que o RH conheça esses sites e saiba muito bem que tipo de candidato está procurando.

  2. Faça a triagem dos currículos

    Fazer a triagem dos currículos quer dizer avaliar com cuidado quem atende aos requisitos mínimos esperados para o cargo, e quem não atende a esses requisitos. Essa etapa é imprescindível para evitar agendamentos excessivos de entrevistas que provavelmente não serão bem sucedidas.

    Os pontos a serem avaliados no currículo dependem muito da empresa que está contratando e do que ela espera dos candidatos. Mas de modo geral, podem ser avaliadas as experiências anteriores, as habilidades que o candidato possui, o grau de formação, etc.

  3. Realize as entrevistas e as dinâmicas

    Depois de fazer a triagem dos currículos é hora de inciar as entrevistas e, se for o caso, inciar as dinâmicas também. É importante lembrar que esse não deve ser um momento tenso para o candidato. Portanto é preciso criar uma empatia com o entrevistado para que ele se sinta à vontade e consiga demonstrar de fato quem ele é.

    É muito comum vermos recrutadores que acreditam que é necessário passar uma imagem de “turrão” para o candidato, mas essa não é a verdade. A experiência das entrevistas e das dinâmicas deve ser boa para ambos os lados.

    Outra dica boa para essa etapa é incluir a pessoa que será líder direto do candidato, e não somente o RH. Assim é possível ter mais perspectivas e fazer uma escolha mais assertiva.

  4. Escolha uma boa plataforma de Recrutamento e Seleção

    Para facilitar todo esse processo do RH, escolha uma boa plataforma digital de Recrutamento e Seleção para empresas.

    O Lugarh é um sistema que permite uma ampla divulgação de vagas dentro do próprio site da empresa que está procurando candidato e em outras redes também. Através da plataforma, você tem acesso a 20 milhões de candidatos espalhados por todo o Brasil, com currículos atualizados diariamente.

    Além disso, a plataforma automatiza uma boa parte do processo operacional que o RH costuma ter na hora de recrutar e admitir os funcionários!


Depois de ler esse guia completo está na hora de colocar em prática e começar a recrutar as pessoas certas por aí!

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email:

admissão