Demissão humanizada: como amenizar os efeitos negativos da demissão?

No cenário em que o país se encontra de crise na saúde e crise econômica, muitas empresas não encontraram outras soluções para continuar no mercado além de demitir colaboradores. Por mais difícil que seja dar e receber essa notícia para um funcionário, existem formas de amenizar seus efeitos negativos fazendo uma demissão humanizada.

Afinal, existe uma boa forma de demitir alguém? E qual seria essa maneira? É exatamente isso que vamos responder aqui neste artigo. Acompanhe.

O que é a demissão humanizada?

O processo de demissão, seja ele um processo humanizado ou não, envolve alguns profissionais da empresa. São eles o gestor do setor que o colaborador se encontra e o responsável no setor de Recursos Humanos e, é claro, o colaborador que está sendo desligado.

Apesar de esses serem os profissionais diretamente envolvidos, a demissão acaba afetando também os colegas de trabalho do funcionário demitido e até mesmo os clientes da empresa. Portanto, para amenizar os efeitos negativos para todos os afetados pelo desligamento, é preciso adotar a demissão humanizada.

O processo de demissão humanizado visa deixar o desligamento do profissional o menos complicado possível tanto para o empregador, quanto para o empregado. Ou seja, é um processo em que o colaborador e o empregador não terminam a relação profissional com atritos ou qualquer outro problema do tipo.

Para isso, o desligamento na demissão humanizada é feito de forma justificada. Isso quer dizer que o gestor ou empregador justifica e explica exatamente quais são os reais motivos do desligamento, mas de forma cuidadosa. Todo o processo requer que a empresa leve em consideração o respeito pelo profissional e por toda trajetória que percorreu dentro da empresa.

Enfim, ao fazer uma demissão desse tipo, o colaborador não é tratado simplesmente como uma pessoa qualquer que passou pela empresa e cumpriu sua obrigação. Pelo contrário, ele é valorizado e respeitado em todas as etapas do processo demissional.

Como aplicar a demissão humanizada na empresa?

Para fazer uma demissão humanizada é preciso se atentar a algumas questões que vamos explicar a seguir.

Prepare uma reunião

Prepare uma reunião envolvendo somente o RH e os gestores responsáveis pelo colaborador que será demitido. Aliás, é importante lembrar que numa demissão humanizada é de extrema importância que as informações sobre o desligamento não vazem antes da hora para que o colaborador não fique sabendo por terceiros.

Nessa reunião, é preciso que todos os documentos e dados importante para a demissão estejam reunidos.

Anuncie a demissão de forma respeitosa

Em uma demissão humanizada, o anúncio deve ser feito ao funcionário pessoalmente e da forma mais respeitosa possível. Afinal, o profissional fez parte do grupo de colaboradores e, de alguma forma, contribuiu para que a empresa evoluísse.

Dê reconhecimento ao profissional

Mesmo que o desligamento seja por justa causa, é preciso mostrar para o profissional o reconhecimento que ele tem na empresa. Ou seja, deixe claro para ele como ele colaborou durante o período em que fez parte do time. Porém, mão deixe de explicar os motivos pelos quais está sendo desligado.

Faça uma carta de demissão

Durante a demissão humanizada, você conversará muito com o ex funcionário. Apesar de ter todos os cuidados, é provável que o profissional desligado se sinta um pouco baqueado. Por isso, faça uma carta clara e objetiva de demissão com os motivos do desligamento.

Se prontifique para ajudar o ex colaborador

Não deixe o ex funcionário na mão. A demissão humanizada significa também, que a empresa está pronta para auxiliar o colaborador com os próximos passos e, dependendo da situação, é válido indicar o profissional para outras empresas as quais ele pode se encaixar melhor.

Enfim, a demissão humanizada não deixa de trazer efeitos negativos, afinal de contas, ninguém espera ser demitido. Porém, quando aplicada, esses efeitos são amenizados, favorecendo o clima e a relação profissional.

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email:

admissão