employer branding

Employer branding: você sabe o que significa?

O employer branding está diretamente correlacionado com o sucesso no recrutamento e na retenção de talentos de uma empresa. É justamente por isso que se você não sabe o que significa, ou se não sabe por onde começar a aplicar esse conceito na empresa, você precisa ler esse post.

Entenda como usar o employer branding para promover um ambiente e uma cultura organizacional cada vez mais sólidos e saudáveis!

O que é employer branding

Assim como o branding da empresa é uma forma de manter uma imagem e posicionamento perante os clientes, o employer branding, como é de se imaginar, é uma estratégia que visa construir uma imagem positiva e manter o posicionamento desejado perante os colaboradores. Por mais que existam dois conceitos diferentes de branding (um para clientes e outro para colaboradores) os dois caminham juntos e um influencia o outro.

Para definir o employer branding o RH deve contar com todos os setores da empresa e, é claro, precisa saber exatamente quais são a missão, visão e os valores que a organização possui como base. Mas vamos falar sobre isso mais a frente.

Antes de mais nada, você precisa saber que a importância de aplicar esse conceito dentro da empresa é que, ao fazer isso, alguns benefícios são gerados. Um dos pontos de melhoria que mais se destaca ao aplicar o employer branding é a satisfação dos colaboradores em trabalhar na organização em questão. A satisfação aumenta a produtividade, o bem-estar, a qualidade de vida de todos no ambiente, e a retenção de talentos.

Isso significa que além das vantagens para os profissionais, os benefícios se estendem para a empresa também. Até porque, colaboradores motivados produzem mais e geram mais lucro para a empresa. Já em relação a retenção de talentos, a vantagem para o empreendimento é que uma baixa taxa de turnover reduz custos com admissões, demissões, processos seletivos, etc.

Além disso, toda essa satisfação entre os profissionais é muito bem vista pelo mercado. Sendo assim, é um grande diferencial hoje em dia, já que estamos sempre rodeados de grandes concorrentes que muitas vezes possuem produtos ou serviços de qualidade semelhante, fazendo com que se destacar se torne um papel um pouco mais difícil. Ou seja, um bom employer branding gera e agrega valor à empresa!

onboarding

Como usar o employer branding na prática?

Para aplicar o Employer Branding na empresa, você basicamente precisa estruturar o posicionamento da empresa, repassar para os colaboradores, fortificar isso e, principalmente: ter uma política humanizada para agir com os funcionários.

1. Defina o posicionamento da empresa

Ao conhecer a cultura da empresa e saber exatamente quais são os valores, a missão e a visão, é preciso traduzir tudo isso em uma “personalidade” da marca. A partir daí, o posicionamento poderá ser definido e assim, “criar” o employer branding.

Ou seja, deixe claro como a empresa trata os colaboradores, o que ela proporciona para eles, quais são as vantagens em trabalhar ali, etc. Lembre-se que quando falamos sobre vantagens não estamos falando apenas sobre um bom salário e alguns benefícios financeiros. O que vale aqui é o que realmente motiva os profissionais.

Temos um post que fala justamente sobre isso. Caso você queira entender melhor como motivar os colaboradores, clique aqui.

2. Melhore a comunicação interna

De nada adianta ter um posicionamento bem definido se não existe uma comunicação eficiente entre os profissionais. Inclusive, se a comunicação interna não funcionar, será difícil até mesmo deixar claro para os funcionários qual é esse posicionamento de fato.

A falta de comunicação pode prejudicar imensamente o andamento de projetos, a gestão dos colaboradores, a boa convivência entre os funcionários, entre outros problemas que pode causar. Sendo assim, não pense duas vezes para melhorar a comunicação interna da empresa antes de colocar o employer branding em prática caso ela esteja abalada.

Para isso, mantenha a transparência e a sinceridade, crie uma cultura de comunicação, facilite a troca de informações por meio da tecnologia e incentive a acessibilidade de todos os funcionários para que possam ser contatados de forma desburocratizada.

3. Se importe com a carreira dos profissionais

Um colaborador sem perspectiva de crescimento na empresa, provavelmente se sentirá desmotivado e até mesmo “perdido”. Então, para ter um employer branding de respeito, mostre que você realmente se importa com a carreira dos profissionais.

Crie planos de carreira que façam sentido para a organização e para o funcionário, dê treinamentos para que os profissionais possam se desenvolver e se especializar, sugira eventos que agreguem valor ao trabalho… Enfim, mostre que a empresa se importa com ele!

Seguindo essas dicas, com certeza você conseguirá planejar um employer branding que fará qualquer empresa se destacar no mercado! Agora é só começar a colocar em prática.

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email: