O que é pipeline de talentos e como implementar

O que é pipeline de talentos e como implementar?

Ter o profissional mais bem preparado do mercado na equipe é o objetivo de toda a empresa, e cabe ao RH buscar esse integrante e fazer a contratação. No entanto, nem sempre o recrutamento resulta na melhor decisão, e isso acaba por prejudicar o trabalho e diminuir a produtividade da empresa. Para evitar que isso aconteça, você pode optar pela construção de um pipeline de talentos.

Neste artigo, iremos explicar o que é um pipeline, como ele funciona e como criá-lo. Boa leitura!

O que é um pipeline?

Em resumo, o pipeline é um banco de talentos formado por profissionais aptos a ocupar uma vaga na empresa. Ele é formado através do recrutamento ativo, ou seja, quando o RH faz a busca por colaboradores que se encaixam nas características da empresa.

Essa pesquisa pode ser realizada pelas redes sociais, softwares especializados, formulários no site da empresa até mesmo com ajuda dos headhunters. Nesse caso, é construído um relacionamento com esses profissionais para que eles possam ser contratados em caso de oportunidade.

Outra forma de construir o pipeline é resgatar os candidatos que participaram de processos seletivos na empresa, mas que por algum motivo não foram contratados em um primeiro momento.

Essa estratégia é uma maneira de manter contatos de pessoas qualificadas para trabalhar na corporação. Sendo assim, elas são procuradas quando há uma vaga em aberto, resultando na economia de tempo e dinheiro com recrutamento e seleção, e tornando o trabalho do RH um pouco mais fácil.

Como construir um pipeline?

Como citado, o pipeline é uma busca por profissionais qualificados. Por isso, é importante que seja feita com antecedência e cautela. Separamos um passo a passo para te ensinar a realizar um pipeline.

1. Determine qual vaga e qual área precisam de um pipeline de talentos

Primeiro você precisa entender que nem todos os cargos exigem um banco de candidatos. Por exemplo: áreas que possuem uma maior rotatividade ou turnover, o pipeline é ineficiente, pois são vagas facilmente preenchidas garantindo a continuação do trabalho.

Por isso é importante ter uma estratégia e entender em quais vagas e áreas podem ser aplicadas o pipeline.

2. Monte uma persona ideal

Ou seja, idealize o colaborador perfeito, com qualidades técnicas e comportamentais que são valorizadas para determinados cargos. Assim fica mais fácil de acertar na contratação.

3. Construa o pipeline de talentos

Após definir a persona, está na hora de fazer a busca pelo profissional mais capacitado. Você pode optar pelo LinkedIn ou incluir no pipeline os profissionais que já participaram do processo seletivo da empresa. Por fim, também é possível adicionar formulários e campanhas no site da corporação, elaborar estratégias de networking ou procurar headhunters qualificados para intermediar os processos.

4.Engaje o pipeline

Não basta apenas incluir candidatos no pipeline, precisa mantê-los engajados. Ou seja, é preciso ter uma comunicação adequada com seus potenciais colaboradores e entender que cada profissional representa uma oportunidade de desenvolvimento para a organização.

Seja transparente na descrição das vagas divulgadas e forneça todas as características necessárias. Use uma linguagem clara e direta. Dessa maneira, sua empresa terá sucesso na construção do pipeline de talentos.

Por hoje é só, mas se você gostou desse conteúdo e quer mais informações sobre admissão digital e tendências de RH,  assine a nossa newsletter e entre no nosso canal do Telegram: Eu Amo RH!

Até o próximo artigo! 💙

 

 

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email: