quanto custa um funcionário

Quanto custa um funcionário para a sua empresa?

Para saber para onde o dinheiro investido na empresa está indo, é preciso entender exatamente, entre outras coisas, quanto custa um funcionário para ela. E ao contrário do que muitos pensam, o custo dos funcionários vai além do salário que ele recebe todos os meses.

Entenda como calcular o custo de cada um dos colaboradores da empresa e saiba exatamente quanto dinheiro é investido neles.

O que está incluso no custo dos funcionários?

É comum pensar que o custo do funcionário abrange apenas o salário que é pago a ele. Mas, na verdade, existem outros fatores que devem ser considerados na hora de fazer essa conta.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas em parceria com a Confederação Nacional das Indústrias, mostrou que o salário dos funcionários é referente a apenas por volta de 32% do valor total que as empresas gastam em média com eles.

Provavelmente você está se perguntando para onde vão os outros 68%, certo? Bom, antes de mais nada, para saber quanto custa um funcionário, é preciso ter em mente que existem os custos diretos e os indiretos.

Os diretos, são aqueles custos pagos diretamente para o colaborador, como o salário e os benefícios, por exemplo. Já os indiretos são referentes aos encargos e impostos pagos ao governo.

Sendo assim, podemos incluir como gastos com colaboradores os seguintes valores:

  • Salário;
  • vale transporte;
  • fração de férias;
  • vale refeição;
  • fração do 13º salário;
  • fração do INSS com 13º salário e férias;
  • FGTS;
  • fração do FGTS com 13º salário e férias;
  • INSS.
onboarding

Esses seriam os valores fixos dos funcionários a serem considerados. Além deles, ainda podem surgir outros gastos como a licença-maternidade ou licença-paternidade, a ausência por doença ou acidente de trabalho, gastos no escritório, etc.

Como calcular quanto custa um funcionário?

Para fazer o cálculo de quanto custa um funcionário basta somar todos esses valores que mencionamos anteriormente. E caso haja mais gastos específicos além dos que foram citados, some eles também.

Para ilustrar e deixar mais claro, trouxemos um exemplo prático de como fazer essa soma.

Supondo que o colaborador receba um salário de R$2.000, teríamos os seguintes encargos:

SalárioR$2.000,00
Vale TransporteR$300,00
Vale RefeiçãoR$600,00
Fração 13º salário8,3%R$166,00
Fração de férias11,1%R$222,00
FGTS8%R$160,00
Fração do FGTS com 13º salário e férias1,4%R$28,00
INSS20%R$400,00
Fração do INSS com 13º salário e férias4%R$80,00

Agora, é só somar cada um dos valores e descobrir quanto custa o funcionário para a empresa. No caso desse exemplo, o custo seria de 3.956 reais

Agora que você já sabe o que está incluso nos valores que envolvem a manutenção de um funcionário na empresa vai ficar muito mais fácil fazer um planejamento para a hora de contratar novos colaboradores. Lembrando que é sempre importante analisar todos os gastos para evitar que a empresa fique no vermelho.

Então, quando for contratar um novo funcionário, entenda bem o momento da organização para saber se realmente vale a pena e se é necessário fazer uma nova contratação nesse momento.

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email: