Cargos e salários: saiba exatamente como fazer um plano!

Cargos e salários: saiba exatamente como fazer um plano!

Um plano de cargos e salários possui impactos de curto e longo prazo nas empresas. Afinal, salários baixos em cargos de grande responsabilidade é a receita para o colapso.

Assim como o contrário coloca a saúde financeira da empresa em risco. Por isso, esse artigo busca te mostrar como fazer um plano de cargos e salários de forma correta. Vamos lá!

O que é e para que serve o plano de cargos e salário?

O plano de cargos e salários visa organizar os cargos com base em sua relevância para o negócio e oferecer remuneração compatível às responsabilidades. Para tanto, precisamos fazer uma avaliação profunda da empresa e do mercado em geral.

Dessa forma, os processos de recrutamento são feitos com mais eficiência. Bem como a estrutura hierárquica define com precisão as responsabilidades e tarefas de cada cargo.

Essa clareza é fundamental para o andamento da empresa. Importante dizer que o plano de cargos e salários possui o foco no organograma e na forma de remuneração para cada cargo de acordo com suas características.

Diferentemente, o plano de carreira visa indicar o caminho que os colaboradores podem percorrer na empresa. Em ambos os casos, precisamos entender as competências necessárias para preencher cada cargo.

  

Descrição de cargos

Primeiramente, devemos montar um organograma da empresa. Isto é, avaliar profundamente como as equipes são organizadas, quais as funções cada um executa e suas responsabilidades.

Assim, buscamos montar uma estrutura que mostre a subordinação entre cada cargo. Aliás, há vários modelos, como linear, matricial, funcional, entre outras. O importante do organograma é dar uma visão clara dos cargos existentes.

Entendendo isso, nosso plano de cargos e salários precisa se apoiar em uma descrição objetiva e completa de cada função. Isto é, precisamos entender sobre cada uma:

  • As responsabilidades;
  • Tarefas a serem executadas;
  • Competências necessárias;
  • Formação técnica;
  • Experiência necessária; entre outros aspectos específicos.

Assim, a descrição de cargos é fundamental para separar posições que parecem ser iguais, mas possuem atribuições distintas. Por exemplo, qual a diferença entre analista e gerente de compras na sua empresa?

Nosso plano de cargos e salário precisa deixar bem claras essas diferenças.

Política de remuneração

Tendo o organograma montado e os cargos bem definidos, podemos definir as remunerações

Primeiramente, temos que fazer uma análise do mercado. Logo, devemos entender qual a média salarial e benefícios ofertados.

É importante que a empresa não fique abaixo da média salarial, pois os melhores talentos irão preferir trabalhar para seu concorrente. Assim como ficar muito acima pode colocar a saúde financeira em risco, caso a empresa não tenha capacidade de sustentar essa remuneração.

Então, precisamos observar para cada cargo:

  • Média salarial: não ficar muito acima nem abaixo dela;
  • Benefícios: quais os benefícios comumente oferecidos e que a empresa deseja ofertar?
  • Saúde financeira: qual a capacidade do negócio sustentar a longo prazo a política salarial?
  • Estratégia de retenção de talentos: o plano de cargos e salários tem impacto direto na retenção dos talentos. Se não for bem feito, sua empresa poderá perder os melhores profissionais para seus concorrentes.

Enfim, formalize o plano de cargos e salários em um único documento. Ademais, como ressaltei acima, a retenção de talentos é fundamental. 

Esse processo começa antes mesmo do colaborador estar na empresa. Por isso, criamos um eBook gratuito e completo sobre Recrutamento e Seleção para você ter contratações de sucesso. Baixe o seu aqui.

Também podem te interessar

Receba novos conteúdos
no seu email: